facebook 
Home Futebol Colunistas Planeta música Vagas de Empregos Documentos perdidos Fotos Promoções Contato
            Pontal Abrangência Programas
Colunistas
AINDA HOJE SOMOS EXCLUÍDOS QUANDO DEUS NOS FALA?

 

Por Dr Marcos Gabiroba

Chegamos, finalmente, a quarta e última semana do Advento. Foi mais um tempo de preparação para a chegada do Menino Deus em nossos corações. Já perceberam como o tempo correu. O ser humano é orientado pelo correr do tempo. Porém, é complicado para nós seres humanos orientarmo-nos no tempo. O tempo é muito pouco para tantas realizações que almejamos. “Não se pode perder tempo”, diz um adágio popular. O tempo precisa ser potencializado ao máximo, extrair dele o maior proveito. Para muitos, comer, dormir é perda de tempo. Para o ser humano atual, parece que o tempo encurtou; ele precisa de tempo para trabalhar, estudar, cuidar da família, ter lazer, assistir a um jogo de futebol, fazer uma caminhada, exercitar os neurônios e nossos músculos. Precisamos ter nova visão do tempo. Ele não é só para ser ocupado, mas para se vivido. E viver o tempo é parar alguns minutos e deixá-lo passar comtemplando o céu. O luar, o mar, as aves voando, as flores perfumando e, principalmente, ver o alvorecer de um novo dia. É no tempo também, que curtimos os filhos, netos, a mulher amada, a família e aos amigos.
 
Hoje em dia vivemos no mundo dos excluídos: para cada vencedor existe uma extensa lista de concorrentes eliminados. Só existe um lugar na Fórmula 1, na São Silvestre ou na Copa do Mundo. Em muitos casos, há uma só vaga de estudo ou de emprego para muitos concorrentes. Todo ano lemos ou ouvimos nas leituras bíblicas, como hoje que, quando Jesus nasceu não havia lugar para seus pais na hospedaria: outras pessoas chegaram primeiro e tomaram os lugares disponíveis. A família de Jesus também foi excluída da hospedaria lotada e teve de buscar outro abrigo. Já naquela época não havia lugar para o Menino Deus nascer...
 
A possibilidade de exclusão num mundo tão competitivo nos faz viver com o sentimento de que somos esmagados a qualquer momento. Corremos os riscos da rejeição em cada tipo de relacionamento. Podemos ser excluídos, esquecidos ou deixados de lado para trás pelas pessoas que mais amamos ou por aqueles que mais desejamos atenção. O que isso tem a ver com o Natal? Este é um tempo de festa, presentes, alegria, amor e muitas luzes brilhando, mas também uma oportunidade de revermos nossa situação de excluídos. Pensando bem, Natal não lembra exclusão, mas inclusão! Jesus foi incluído em nossas vidas (ele é “Emanuel” – “Deus conosco”). Seu nascimento trouxe paz e vida para este mundo perdido.
 
Além disso, Cristo nos dá vida eterna e proporciona nossa inclusão no céu. A mensagem de Natal é confortadora. Quando pensamos na simplicidade do nascimento de Jesus, podemos dizer que somos muito mais privilegiados do que excluídos se conhecemos aquele que incluiu as pessoas na lista de amigos de Deus. Busque, pois uma vida simples, de contentamento e equilíbrio, e não o luxo e os troféus deste mundo. Devemos viver com aquilo que Deus nos tem dado, não se esquecendo de ajudar outros que precisam. Viva assim não apenas no Natal, mas todos os dias, lembrando que por meio de Jesus somos incluídos no Reino de Deus.
 
Por outro lado, devemos também lembrar que Maria poderia ter perdido o eixo, se deslumbrado, ter sido levada sem controle pela emoção dos acontecimentos, mas manteve-se firme e consciente de sua dependência de Deus. A mãe do Salvador não achava que sabia tudo e não sabia mesmo. Não sábia nem o que aconteceria de bom, nem o que a faria sofrer. Ela tinha a serenidade de tudo observar e guardar no coração. Agasalhava dentro de si as maravilhas contadas pelos pastores. Não era suficiente somente ouvir sobre os propósitos de Deus na terra por meio daquele nascimento que mudaria a história da humanidade. Era preciso guardar a mensagem no coração, pois os mistérios de Deus são maravilhosos e profundos demais para passarem somente pelos ouvidos.
 
A razão pela qual muita e muitas vezes a Palavra de Deus não frutifica em nós e não muda o nosso modo de viver é o que só ouvimos. Ficamos animados, sobressaltados, eufóricos, empolgados, mas é bem verdade também que os efeitos logo, logo passam, não é mesmo?
 Hoje o Senhor falará conosco. Certamente ele falará. Não percamos a oportunidade que nos é dada. Não desperdicemos as preciosidades que o Senhor nos revelará deixando que tudo atravesse de um ouvido ao outro. Não somente ouvir, mas somente maravilhar, não somente se empolgar: imprescindível é degustar e digerir tudo que o Senhor nos diz, para depois colocá-lo em prática. Guardemos tudo no coração – com o auxílio do Espírito Santo passaremos então a entender que grandes coisas o Pai nos reservou. Nem tudo que o Senhor nos diz diariamente compreendemos de imediato. É necessário sair da superfície, meditar com cuidado, sem pressa, com reverência e gratidão.
 
A graça de Deus que hoje recebemos não exclui ninguém: inclui no seu Reino quem o quiser. Para terem valor, os tesouros que o Senhor nos transmite precisam ser guardados, manuseados e aplicados em nossa vida. Pensem nisso e um Feliz Natal a todos que, há anos nos acompanham por este canal de comunicação. 
 
Ótima semana para todos! 
 
 
 





TOP MAIS
1 - ZÉ NETO E CRISTIANO STATUS QUE EU NÃO QUERIA
2 - VITOR KLEY O SOL
3 - GUSTAVO MIOTTO CONTRAMÃO
4 - ATITUDE 67 CERVEJA DE GARRAFA
5 - IZA PART. RINCON SAPIÊNCIA GINGA

 

Telefone de contato: (31) 3831-3522 / 3831-2878 / E-mail: pontal@radiopontal.com.br
Estamos localizado na Rua Francisco Osório de Menezes, 900 - Campestre - Itabira/MG
Rádio Pontal FM 104,3 - 2018. Todos os direitos reservados. - Site Ouro