Home Futebol Colunistas Planeta música Vagas de Empregos Documentos perdidos Fotos Promoções Contato
            Pontal Abrangência Programas
Boa madrugada - Itabira, quarta, 13 de novembro de 2019 Hora: 02:11
Notícias
“Vou até a última instância para provar minha inocência”, diz Nenzinho ao deixar o presídio

 

Defato

 

“Vou até a última instância para provar minha inocência”, diz Nenzinho ao deixar o presídio

Nenzinho é acusado de praticar “rachadinha” – Foto: Reprodução Itabiranet

 

O vereador itabirano, Weverton Júlio de Freitas Limões “Nenzinho” (PMN), deixou o presídio no início da noite desta quinta-feira (7) após quatro meses e cinco dias de detenção. Com uma bíblia na mão e na companhia de familiares, ele afirmou que vai até a última instância para provar sua inocência.

“Eu me sinto aliviado diante de tudo. Foram quatro meses preso, sem a minha família, sem os meus amigos. Mas foram quatro meses juntos com o meu Senhor, com Deus. Eu preguei a palavra de Deus aqui no presídio, busquei ao meu Deus e sabia que Ele faria justiça. Então, depois de quatro meses de prisão estou saindo sem sentença. Creio que a juíza analisou todo o processo e viu que não tinha provas suficientes para me manter preso”, disse Nenzinho.

Mesmo em liberdade, ao vereador foram impostas algumas medidas cautelares, como a impossibilidade de frequentarem a Câmara. Com isso, Nenzinho está proibido de reassumir seu mandato. Em 2 de julho, quando foi preso, Nenzinho afirmou que tinha a consciência tranquila e alegou não saber por que estava sendo detido.

Eu falei quando fui preso que glorificar à Deus onde ele me colocasse. Seja no presídio, na Câmara, na favela ou no subúrbio. Estou aqui para ser servo de Deus e toda honra deve ser dada a Ele. Eu fui preso, mas na verdade não tem porque ficar preso. Não teve um motivo oficial ainda do porquê eu fui preso. Eu me sinto inocentado, sei que sou um homem inocente e vou até a última instância se preciso for para provar minha inocência. Vou lutar lá fora”, declarou o vereador que está afastado de suas funções.

Sobre as medidas cautelares impostas pela juíza da 1ª Vara Criminal de Itabira, Dayane Rey da Silva, Nenzinho disse que vai avaliar a decisão, mas disse ter certeza que tudo vai dar certo. Para o vereador, o trabalho social por ele desenvolvido incomoda muitas pessoas.

“Nós casamos em 2018 e 2019 quase 300 pessoas gratuitamente. Isso incomoda muita gente, mas não se pode esconder uma estrela embaixo da mesa. Quem nasceu para brilhar, vai brilhar. Pretendo recorrer para votar à Câmara. É meu direito constitucional, dado pelo povo. Fui eleito com 878 votos pelo povo e logicamente vou lutar por ele. É meu direito trabalhar, de exercer meu mandato e acho que ninguém tem o direito de tirar isso da gente”, finalizou Nenzinho.

 


teste



TOP MAIS
1 - MARILIA MENDONÇA TODO MUNDO VAI SOFRER
2 - LÉO MAGALHÃES EU VOU MUDAR DE CIDADE
3 - DILSINHO FEAT SORRISO MAROTO POUCO A POUCO
4 - GUSTTAVO LIMA MILU
5 - ARIANA GRANDE 7 RINGS

 

Telefone de contato: (31) 3831-3522 / 3831-2878 / E-mail: pontal@radiopontal.com.br
Estamos localizado na Rua Francisco Osório de Menezes, 900 - Campestre - Itabira/MG
Rádio Pontal FM 104,3 - 2019. Todos os direitos reservados. - Site Ouro